19
Agosto

O Cubo Matemático foi construído em 4 etapas. A primeira etapa trata-se da estruturação do instrumento, construído em um estrutura de acrílico em 3 milímetros formando um dado de 9 cm2. O dado é formado por duas camadas. A camada inferior serve para prender os botões. A camada exterior fecha o dado e serve para finalizar o acabamento do funcionamento dos botões.

A segunda etapa é composta pela parte de hardware que consiste em uma placa Arduino NANO, uma módulo bluetooth e  18 pushbutton, um botão liga/desliga e um plug P2. Todo o processamento é feito pela placa Arduino NANO. O módulo bluetooth faz a comunicação das leituras e informações do dado e conecta com um aplicativo móvel desenvolvido para android e gerando assim uma interação de audição. 

O Cubo Matemático auxilia crianças no estudo de matemática por meio de um instrumento lúdico e assistivo. O processo de aprendizagem ocorre basicamente por meio de duas etapas: por meio de um objeto palpável que interage de maneira lúdica e com informações visuais e por um sistema que responde as operações inseridas pelo usuário no instrumento. 

O instrumento é adequado à inclusão digital para deficientes visuais por meio da audição e pelas informações impressas em braile nas teclas. O uso do cubo permite o aprendizado da tabuada, por exemplo, de maneira interativa e simplificada, uma vez que a criança pode escutar os procedimentos que nele vão sendo inseridos, tais como contas e operações. 

O processo de interação com a matemática por meio do cubo se inicia com a visualização dos dez algarismos numéricos naturais em uma das faces do dado com as quatro operações, e o sinal de igual em outra face. A criança pode assim reconhecer visualmente a representação dos números e ter uma experiência cognitiva, uma vez que essa informação visual passa a interagir com a auditiva. Após esta experiência, a criança irá fazer operações e em todos os passos o cubo irá interagir de forma sonora. O cubo irá informar sobre os resultados das operações emitidos de forma sonora nas vezes que a criança acertou e incentivando a repetir quando a criança não tiver êxito. 

Várias contabilidades de variáveis importantes podem ser registradas no processo tais como: capacidade de cognição, raciocínio, concentração, memória e interação da criança com a matemática. Todos estes índices podem inferir e classificar as diferentes dificuldades que a criança mostra em relação ao aprendizado de matemática básica.

 

 

 

 

Ler 189 vezes Última modificação em Sexta, 19 Agosto 2016 20:45
Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.